A ARTE COMO UM MEIO PARA O DESENVOLVIMENTO SOCIAL

A arte pode ser utilizada para inúmeros fins, mas preferir não abordar as formas
escusas ou distorcidas por pessoas que não tem compromisso com a coletividade e
com a melhora social dos indivíduos.

Na década de 1920, a arte foi reconhecida como fim terapêutico e os responsáveis
por este trabalho foi Osório Cesar e Nise de Silveira que eram respectivamente
psiquiatras. O resultado foi amplamente favorável a incorporação de recursos
artísticos como ferramenta para trabalhos de saúde mental.

Essa descoberta dos psiquiatras, se pensarmos num contexto atual vimos que além
de fantástica é fundamental para a essência humana em vários aspectos sejam eles
existenciais, emocionais, profissionais entre outros. O Brasil e o mundo poderiam
ter incorporado essa ferramenta há tempos.

Vale lembrar que a depressão é uma doença muita intensa neste século e com um
número muito grande de pessoas que sofrem com esta patologia. Se fizermos um
exercício de imaginação de contexto poderíamos sonhar com uma sociedade mais
voltada para o belo e para as artes e longe de remédios de dependência química.

Poderíamos ter pessoas mais leves, mais alegres , muito mais criativa , competitiva
e poderíamos também prever que muitas pessoas frustradas, infelizes e até
violentas, poderiam ter rumos diferentes em suas jornadas pela vida, poderiam
estar muito mais conectados com o grande esplendor da vida que é mostrado pela
arte

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.