AUTISMO, UM ALERTA À SOCIEDADE MUNDIAL

Ao lidar com o autista, precisamos buscar no nosso âmago um olhar de empatia. Mesmo que fisicamente eles não se diferenciam dos demais, são como jóias que precisam ser lapidadas de forma correta e no tempo apropriado para que o seu brilho e qualidades se sobressaiam. Temos na arte uma ferramenta de lapidação que estimula e desenvolve os potenciais adormecidos que somados às demais qualidades do autista podem operar verdadeiros milagres.

Os números do autismo são muito expressivos não só no mundo como no Brasil. De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde) cerca de 70 milhões de pessoas no mundo tem autismo . No Brasil temos cerca de 2 milhões com o espectro e de cada 88 crianças, uma apresenta sinais de autismo, a predominância maior é nos meninos. A CCJ (Comissão da Câmara e Justiça prevê que daqui há 10 anos toda família deverá ter um autista. Esses números infelizmente tendem a ser maiores devido a pandemia, pois a maioria não tem laudo e os casos são subnotificados.

Em função dessa realidade, as crianças confinadas tendem a agravar os níveis de autismo e outros transtornos, pois a intervenção quanto mais rápida irá facilitar e diminuir os transtornos.

O autismo atrapalha o desenvolvimento psicológico, a comunicação, a interação social, a afetividade, comprometimento pessoal e futuramente o profissional, de crianças com grande potencial criativo.

Junte- se a nossa causa humanitária, pois sem sua ajuda não poderemos retomar os atendimentos, visto a grande fila de espera!

Precisamos remunerar profissionais, comprar materiais para atender este segmento invisível até de certa forma esquecido da sociedade.

O momento atual é muito desafiador, porém é uma oportunidade fantástica de desenvolver e aprimorar valores como: empatia, fraternidade, solidariedade e inclusão.

A ACAESP com os cursos de desenho, ajuda as crianças no aspecto psicológico, na melhora da coordenação motora, na inclusão social e também profissional no infinito mercado das artes impulsionado pelo maior vetor do Século XXI que é a Economia Criativa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.